Apoio:

Parceiros:

História do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

O Estádio Nacional Mané Garrincha. (antes conhecido apenas como Estádio Mané Garrincha) é um estádio de futebol brasileiro multiuso em reconstrução na cidade de Brasília, no Distrito Federal. O estádio é apenas uma dentre as diversas estruturas que compõem o Complexo Poliesportivo Ayrton Senna, que engloba também o Ginásio Nilson Nelson e o Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet dentre outros. Inaugurado em 1974, o estádio possuía capacidade total para 45.200 pessoas. Após a reforma de 2010-2013, sua capacidade será aumentada para 71.400 pessoas.
O Estádio Nacional Mané Garrincha pertence ao Departamento de Esportes, Educação Física e Recreação do Distrito Federal. O nome é uma homenagem ao ídolo brasileiro Mané Garrincha, Bi-campeão mundial nas copas de 1958 e 1962. Antes da reforma, o estádio abrigava um complexo esportivo com vestiários, sala de fisioterapia, alojamento, restaurante e academias. Além de contar com uma escolinha de futebol, o estádio possuía ambiente, ainda, para a prática de outras modalidades, como judô, ginástica, capoeira e dança.

Em 1974, as obras do Estádio Mané Garrincha foram concluídas. O jogo inaugural ocorreu a 10 de março daquele ano, quando Corinthians derrotou o CEUB por 2 a 1. O primeiro gol no estádio foi marcado pelo jogador do Corinthians Vaguinho.
O recorde de público no estádio foi de 51.200 pessoas, num jogo que ocorreu a 20 de dezembro de 1998, quando Gama derrotou o Londrina por 3-0 na final da Série B de 1998, que deu ao Gama seu primeiro troféu nacional e consequente promoção para a Série A em 1999.
A 8 de dezembro de 2007, a final da primeira edição da Copa do Brasil de Futebol Feminino, vencida pelo Mato Grosso do Sul/Saad, ocorreu no Estádio Mané Garrincha.

Canteiro de obras do estádio em fevereiro de 2012.
Em 2009, após o Brasil já ser escolhido como sendo da Copa do Mundo FIFA de 2014, a próxima etapa seria a escolha das cidades-sede. Para ser escolhida, a cidade deve seguir uma série de exigências da FIFA em diversos setores, como acomodação, transporte e, principalmente, possuir um estádio que atenda aos requisitos da mesma. O governo do Distrito Federal elaborou um projeto de reforma do maior e principal estádio da cidade, o Estádio Mané Garrincha, e o apresentou à FIFA. Após ser aprovada em todos os requisitos, bem como o projeto ser aceito, Brasília é escolhida como cidade-sede da Copa, juntamente com outras onze cidades. No mesmo ano, iniciam-se as obras do estádio, bem como a alteração de seu nome para Estádio Nacional de Brasília. Porém, após pressão popular, o nome é novamente alterado, voltando-se a homenagem ao jogador, dessa vez para Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.
O novo estádio sediará a abertura da Copa das Confederações de 2013, além de sete partidas da Copa do Mundo de 2014 e partidas preliminares de futebol dos Jogos Olímpicos de 2016.

Fonte: wikipedia

A história da construção

Em maio de 2010, com o início da demolição do antigo Estádio Mané Garrinha, teve início a história da construção do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. À medida que a antiga arena foi sendo demolida, as fundações do novo estádio foram sendo executadas e, assim, o novo e o antigo Mané Garrincha conviveram com as obras até meados de 2011, quando as estruturas das arquibancadas cobertas do primeiro estádio foram retiradas e, assim, o antigo Mané Garrincha deixou de existir.

Desde então, milhares de operários, técnicos, engenheiros e arquitetos se dedicaram ao projeto para que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pudesse ser concluído a tempo para a abertura da Copa das Confederações. No total, mais de 6 mil trabalhadores passaram pela obra desde o início dos trabalhos até hoje.

A última grande fase da obra foi a cobertura do estádio, que teve início no começo deste ano. Devido às características especiais do projeto, técnicos de vários países ainda trabalham na capital na montagem das treliças (estruturas metálicas que dão sustentabilidade à cobertura) e das membranas que servirão de proteção para o público.

O projeto do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é assinado pelos arquitetos paulistas Eduardo de Castro Mello e seu filho, Vicente Castro Mello. A família Castro Mello, aliás, está intimamente ligada à história dos dois grandes estádios da capital, já que Eduardo e seu pai, Ícaro de Castro Mello, foram os responsáveis pelo projeto, no início da década de 1970, do primeiro Estádio Mané Garrincha.

O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, de propriedade da Companhia Imobiliária de Brasília – Terracap, que financiou o projeto, foi construído pelo Consórcio Brasília 2014, formado pelas empresas Via Engenharia e Andrade Gutierrez.

Curiosidades


 

Que os projetos dos dois grandes estádios construídos na capital foram desenvolvidos pela família de arquitetos Castro Mello, de São Paulo?

No início da década de 1970, Ícaro de Castro Mello e seu filho, Eduardo de Castro Mello, projetaram o primeiro Mané Garrincha. Ícaro faleceu em em 1986, aos 72 anos. Mas Eduardo, acompanhado de seu filho, o também arquiteto Vicente Castro Mello, deram prosseguimento à história do estádio na capital e foram os responsáveis pelo projeto do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.


 

Que além de suas características especiais referentes ao uso da energia solar o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha terá ainda um moderno sistema de captação da água da chuva para minimizar o uso de água do sistema público?

A cobertura do estádio atuará como um dos pontos de captação de água e, juntamente com o lago que será construído nos arredores do estádio e com as biovaletas (sistemas especiais para reserva de água para o abastecimento das árvores que serão plantadas ao redor do estádio), o novo Mané Garrincha será capaz de armazenar, em seus reservatórios, cerca de 10,51 milhões de litros de água, que serão tratados e, depois, reutilizados nos banheiros (mictórios e vasos sanitários), na irrigação do campo e na limpeza do estádio.


 

Que o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha será uma usina solar de geração de energia?

Em seu anel de compressão (a enorme laje concreto de 22 metros de largura e com um quilômetro de comprimento, que dá sustentação à cobertura do estádio) serão instalados, após a Copa das Confederações, 9.120 painéis fotovoltaicos, que captarão a luz do sol e a converterão em energia elétrica. Com isso, a nova arena será capaz de gerar 2,4 megawatts de energia, o que equivale ao consumo de cerca de duas mil residências por dia. Assim, o estádio deverá entrar para a história como o primeiro net-zero do planeta, ou seja, ele produzirá mais energia do que sua expectativa de consumo.


 

Que o primeiro gol do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha não foi marcado por nenhum jogador profissional?

A honra coube ao carpinteiro Hélio Pereira dos Santos, um dos milhares de operários que trabalharam na construção da nova arena. No ano passado, os funcionários se organizaram para a disputa da segunda edição da Copa Solidária, um torneio interno com times formados pelos trabalhadores que atuavam no canteiro de obras. Um gramado foi montado no centro do estádio (onde ficará o campo) e, no total, 64 times disputaram a competição. As equipes foram batizadas com nomes de países e o jogo de abertura foi realizado em 17 de março de 2012, entre os Estados Unidos e a Nicarágua. Naquela tarde, Hélio Pereira dos Santos, que defendeu o time norte-americano, marcou o gol que entrou para a história como o primeiro marcado no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha.


 

Que o Estádio Nacional de Brasília receberá, ao lado do Maracanã, no Rio de Janeiro, o maior número de partidas da Copa do Mundo de 2014?

Cada uma dessas arenas sediará sete jogos. O Itaqueirão, em São Paulo, que fará a abertura, terá seis confrontos, mesmo número de duelos da Fonte Nova, em Salvador; do Castelão, em Fortaleza; e do Mineirão, em Belo Horizonte. Recife e Porto Alegre terão, em cada cidade, cinco jogos. Natal, Manaus, Cuiabá e Curitiba serão palco de quatro disputadas cada uma. A Seleção Brasileira fará sua terceira apresentação na Copa em Brasília, no dia 23 de junho, no último duelo do Brasil na fase de classificação.


 

Que por suas características especiais de sustentabilidade o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pode ser a primeira arena esportiva do planeta a receber o nível Platinum (máximo) do selo Leed (Leadership in Energy and Environmental Design)?

A certificação, concedida pelo U.S. Green Building Council (USGBC), é a mais respeitada no planeta para projetos sustentáveis.


 

Que o ponta-direita Mané Garrincha chegou a disputar uma partida em Brasília?

Foi um amistoso entre o Ceub e o Cruzeiro-MG, disputada em 1972, no Estádio Pelezão. Garrincha defendeu o time do Ceub.

Fonte: www.correiobraziliense.com.br

5 respostas a História do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Últimas Notícias:

";